Arena Tensai - O retorno

Ola senhores e senhoras! A Arena Tensai foi um forum de RPG interpretativo à muitos anos atrás (mesma época do orkut) e está na hora de voltar a ativa!


    Edward Elric X Zaraki Kenpachi

    Compartilhe
    avatar
    TheCroco

    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 29/01/2016

    Edward Elric X Zaraki Kenpachi

    Mensagem por TheCroco em Sex Jan 13, 2017 8:09 pm





    Alquimista VS Shinigami!




    Visando a nostalgia da época de lutas de Orkut, seguiremos com a terceira luta entre amigos, dessa nova era de batalhas. Billy (Zaraki Kenpachi) vs Sieg (Edward Elric)



    Modelo de luta: Prologo + 5 Rounds + Interrupção de um juiz

    Modelo de julgamento: BOM SENSO (Movimentos e danos) + Método de interpretação (interação com o leitor) + Uso da personalidade em luta

    Juízes: Allen - Caim - Croco (Obs: Julgamentos individuais – Com a interrupção de um dos Juízes)



    Arena: THRILLER BARK – O Navio Fantasma (Horário: 14:00 PM – Apesar do horário, favor ter ciência de que o navio está sempre de noite)





    Tenham em mente que o navio originalmente era uma grande ilha, portanto existe espaço de sobra para os lutadores. Há um cemitério em algum ponto da floresta da ilha, é opção dos lutadores adiciona-lo à estória ou não. Existe uma mansão gigante no meio da ilha, adiciona-la / usa-la na narrativa fica a critério de vocês, bem quanto o layout da mesma.
    Os lutadores deverão começar nos extremos da ilha (direita / esquerda). Não existe a necessidade de finalizar o prologo no mesmo local.Billy irá iniciar.




    Façam um espetáculo!


    Última edição por TheCroco em Sex Jan 20, 2017 2:15 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Billy-XIV

    Mensagens : 7
    Data de inscrição : 18/01/2017
    Idade : 30

    Re: Edward Elric X Zaraki Kenpachi

    Mensagem por Billy-XIV em Qui Jan 19, 2017 12:07 am

    - Hâ por que eu?

    *Era essa a frase que se escutava na sala do capitão da 12º divisão da Gotei 13. Na sala haviam três pessoas, um homem branco de grande estatura, cabelos negros e longos com várias pontas desalinhadas e uma grande cicatriz vertical lhe cruzava todo o lado esquerdo de seu rosto passando por seu olho enquanto o outro olho coberto por um tapa-olho simples. Vestia um par de quimonos um branco por baixo e um negro por fora, ambos juntos e com uma grande abertura em seu peito, coberto por um Haori branco sem mangas com acabamento rasgado e em suas costas um losango em preto com uma cruz e um traço abaixo na mesma cor em seu interior, sendo este o Kanji representante do número 11 e uma longa katana dentro de sua bainha enfaixada estava pressa em sua cintura. Este homem era Zaraki Kenpachi, capitão da 11º divisão da Gotei 13 que com um semblante desanimado parecia reclamar com o homem a sua frente. Este por sua vez se mantinha de costas para Zaraki,, mexia em uma espécie de um grande computador com vários monitores, vestia os mesmos trajes, porém com o Haori de mangas longas e intacto possuindo mais um traço abaixo da cruz, sendo o Kanji do número 12, possuía uma pintura em listras brancas e negras em sua face e parecia não possuir lábios ficando os dentes sempre a mostra e um estranho adorno em sua cabeça prendia seus cabelos, este era Kurotsuchi Mayuri capitão da 12º divisão da Gotei 13 que retrucava com Zaraki*

    - Por que os outros capitães estão envolvidos em missões importantes, o que me fez recorrer a um gorila como você!

    - Vou mandar o Ikkaku e o Yumichika resolverem isto! *Falava Zaraki enquanto se virava de costas e se dirigia para fora da sala*

    - Reconheço a competência de seu tenente e de seu 3º oficial, mas tem um motivo para estarmos enviando um capitão em uma missão de reconhecimento! *Falava Mayuri se virando de frente para Zaraki que ainda se mantinha de costas mas parava de andar* - Esta ilha não é um local comum e não conseguimos obter leituras da reiatsu em seu interior, pode ser que algo realmente poderoso se esconda nesta ilha tornando a ação de mandar oficiais de graus inferiores muito perigosa!

    - Muito bem, estou de partida! *Concluía Zaraki ao sair da sala de Mayuri com um sorriso em seus lábios simplesmente pela oportunidade de enfrentar alguma criatura poderosa*

    [...]

    *Duas portas estilo oriental de madeira e quadradas janelas de papel, uma redonda e uma quadrada se abriam com uma forte luz, por estas portas saia Zaraki calmamente, as portas se fechavam atrás dele e logo desapareciam. O capitão olhava ao seu redor, o céu estava escuro apesar do horário, atrás dele só agua e a frente uma vasta floresta, de longe via o que parecia ser um grande mastro e uma vela de navio erguida,  com um semblante mais sério Zaraki entrava correndo floresta a dentro*

    “Não sinto nenhuma reiatsu, é bom realmente ter alguém forte aqui, se não eu quebro a cara dele!”

    *Zaraki em seus pensamentos se referia à Kurotsuchi Mayuri que havia o enviado nesta missão com a possibilidade de haver algo poderoso a se enfrentar. O Capitão corria sem rumo dentro da floresta até alcançar o que parecia ser uma enorme mansão, parando por um instante e vislumbrando sua imensidão, se aproximando das imensas portas duplas na entrada desfere um chute derrubando ambas as portas e dando alguns passos para seu interior*

    - HEY, TEM ALGUÉM AQUI?

    *Gritava sem obter nenhuma resposta, o hall de entrada devia possuir uns 10 metros de altura até o teto com um grande lustre no centro coberto de teias de aranha, um vasto corredor ficava de frente para a entrada o qual Zaraki não podia ver seu fim até ser coberto pela escuridão, duas grandes escadas levavam ao andar superior com mais dois corredores nas extremidades da sala*

    - Maldito! *Resmungava o capitão já mais desanimado pensando que esta missão teria sido em vão*
    avatar
    Sieg
    Admin

    Mensagens : 23
    Data de inscrição : 27/01/2016

    Prólogo - Filme de terror

    Mensagem por Sieg em Sex Jan 20, 2017 11:46 pm



    "Ed, a pedra filosofal está em uma mansão num navio gigante, o "Thriller Bark". Podem haver inimigos.
    Juro que desta vez não é brincadeira! Ass Croco"


    - Tsc, se está for mais uma daquelas brincadeiras idiotas dele, vou transmutar aquele nariz esquisito!

    *Eram estas as primeiras falas emitidas por Edward Elric num tom claramente nervoso e extasiado ao ler novamente a carta no qual o levou para esta missão. Quanto ao jovem, tratava-se de um prodígio alquimista do estado que vestia seu tradicional par de luvas brancas e sobretudo vermelho longo, alcançando suas panturrilhas com um capuz na parte das costas trazendo uma estampa do seu símbolo alquímico em branco simulando uma cobra entre a cruz (tradicional símbolo alquímico). Além de sua aparência pouco convencional, o jovem alquimista possuía cabelos longos e loiros presos no famoso formato "rabo de cavalo" e estatura parecida de uma criança (isso o irritava profundamente!). Seus olhos traziam uma cor penetrantemente dourada mostrando claros traços de sua descendência xerxiana tal como seu irmão Alphonse Elric, que infelizmente tinha sua alma ainda presa a uma armadura arcaica de batalha graças a um terrível evento no passado, sendo ele também responsável pelas partes metálicas (automail) no lugar do braço direito e perna esquerda de Edward.*

    *Dentro de um pequeno barco aliado a uma também reduzida frota pesqueira, os irmãos foram em direção ao ponto no mapa feito pelo misterioso homem chamado Croco. Não podiam perder a oportunidade de achar a pedra filosofal. Tinham que tentar! Por ser um alquimista do estado, Ed poderia se mover mais livremente entre os meios de transporte.*

    - Hey Al, olha ali! Estamos chegando naquela...coisa! Que merda é essa? *Aponta Ed inicialmente eufórico para o navio/ilha, mas diminuindo gradativamente sua empolgação conforme o clima ficava ainda mais pesado e tenebroso, fora aquela merda de tempo que do nada decidiu escurecer. Aquela visão intimidadora trazia um enorme mastro negro central com outros dois listrados e predominantemente brancos em suas extremidades, trazendo a escrita "Thriller Bark" nas mesmas. Todo o colossal navio era rodeado por um expeço muro, afunilando a entrada frontal estimulando a pequena frota a fazer o contorno após sua entrada. Era ali! Dentro daquele navio estava a pedra filosofal!*

    *Ao desprender-se da frota pesqueira no qual tinha pegado carona, os irmãos Elric continuavam de barco até o cais do enorme navio localizado ao lado extremo direito do mesmo. Merda! Ed esqueceu de algo essencial antes de se desprender do pesqueiro...*


    Desconsiderar automail exposto

    - IRMÃO, VOCÊ ESQUECEU DE SOLTAR O GANCHO DO PESQUEIRO! *Dizia Alphonse em sua voz metálica e profunda graças a sua armadura enquanto tentava retirar a água que entrava pelo dano causado ao barco. Não contrastando com a imagem de um irmão mais velho, Ed desesperava-se ao colocar seus braços ao ar, berrando.*

    *Com água até quase nos joelhos, os irmãos sobem no cais resgatando seu danificado barco. Droga, que clima é esse? Já era noite apesar de ser 14:00 PM ainda, tudo era muito estranho. O fato de não haver ninguém que se pudesse conversar aumentava o clima alarmante e sombrio daquele navio.*

    - Al, guarde o barco e tome cuidado. Vou buscar a pedra filosofal naquela mansão como dizia a carta. *O semblante do alquimista alterava-se para algo bem mais determinado e sério, trançando suas sobrancelhas e olhando diretamente para a parte superior da grande mansão.*

    *Mesmo com sua cabeça latejando após falar diversas vezes para Al não segui-lo (sendo obviamente retrucado) não foi difícil achar aquela sinistra mansão que mais parecia uma catedral devido às nuances góticas e bem alinhadas. Porém, ao aproximar-se com cautela à entrada principal da mansão, o pequeno alquimista sente um calafrio ao notar que as enormes portas feitas de um tipo de metal escuro e pesado estavam colocadas ao chão. Hoje DEFINITIVAMENTE não está sendo um "dia" muito bom. As pessoas que derrubaram esta porta devem ter uma força incrível! Isso está cada vez mais próximo de um filme de terror.*

    *Ar pesado e frio. Era isto que Ed ou qualquer outro ser humano sentiria ao entrar naquele sinistro hall que, aliado a luz emanada do lustre localizado no centro do teto, mostrava um extenso corretor, não sendo humilde também em sua largura. Se fosse SÓ ISSO, Ed não teria problemas, mas existia um homem ali dentro. Este homem parecia que era bem...bem...*




    - ENORME! *Ed grita com uma careta enorme em direção ao igualmente enorme espadachim com roupas e cabelos esquisitos. A pressão aliada a estatura bem superior foi demais para o alquimista suportar calado. Caso não existisse esta pressão mortífera que o homem exalava, até diria que era o Croco. Afinal, ele também era esquisito e grande. MERDA, quem não era grande perto do Ed?*

    - Eu vim pegar a pedra. Quem é você? *dirigiu-se ao estranho mantendo um tom bem autoritário mesmo se tratando da voz de um rapaz aparentemente bem mais novo.*

    *Ed, mesmo sendo muito novo, já tinha muita experiência de combate e "feeling" da coisa. Sabia que aquele homem era perigoso não só pela pressão terrível que sentia em sua presença, mas o ato de derrubar as portas pesadas da entrada aparentemente sozinho é realmente digno de cautela. Com isso, o garoto ficava parado em cima das mesmas assumindo sua pose de combate habitual ao colocar sua perna e braço esquerdos na frente do seu corpo enquanto mantinha o outra mão direita próxima do rosto.*
    avatar
    Billy-XIV

    Mensagens : 7
    Data de inscrição : 18/01/2017
    Idade : 30

    Re: Edward Elric X Zaraki Kenpachi

    Mensagem por Billy-XIV em Seg Jan 23, 2017 9:40 pm

    *Já desanimado por não ter encontrado ninguém aparentemente poderoso, Zaraki se vira para a entrada da mansão de onde ouvia os berros histéricos de um garoto loiro, após os gritos o garoto fala algo sobre uma pedra a qual o capitão nem fazia ideia do que se tratava*

    - Hã, pedra? Sei lá de que pedra você tá falando!

    *Ed tinha sido a primeira pessoa que o shinigami tinha achado desde que chegou ao navio, e como tinha ido apenas com intenção de lutar enfrentaria a primeira pessoa que encontra-se, desejo esse que parecia reciproco afinal o seu adversário já se colocava em posição de luta.

    Zaraki desembainhava lentamente sua zampakutou, ela tinha a aparência de katana, porém era mais longa que o normal e tinha sua lamina serrilhada como se estivesse quebrada, porém isso não diminuía o seu poder de corte, dando lentos passos na direção do alquimista elevava sua reiatsu, sua energia espiritual de maneira que aumentasse a pressão no local, pessoas normais cairiam instantaneamente de joelhos como se algo as sufocasse, o capitão elevava sua reiatsu gradativamente, mesmo seres experientes e poderosos sentiriam a pressão, mas apenas seres com uma espiritualidade elevada e grande força e determinação conseguiriam se mover em meio aquela aura ameaçadora*


    - Você vai ter que servir!

    *Sussurrava o capitão de forma que apenas ele ouvisse antes de saltar em direção ao seu adversário, Zaraki saltava em uma grande altura, mas ainda sem alcançar o teto da mansão, com sua espada totalmente desembainhada a levava ao alto a segurando apenas com a mão direita, e então desferia um golpe vertical enquanto caia na direção de Edward. Apesar de um golpe simples o mesmo era poderoso e causava grande impacto ao alcançar o solo, afetando a região próxima como uma explosão. A intenção do capitão era testar seu adversário que caso não evitasse o golpe de alguma maneira provavelmente seria cortado ao meio só desanimando mais ainda Zaraki que pensava ter encontrado alguém poderoso, caso contrário o shinigami abriria um largo sorriso e então se identificaria*

    - Capitão da 11º Divisão, Zaraki Kenpachi!
    avatar
    Sieg
    Admin

    Mensagens : 23
    Data de inscrição : 27/01/2016

    Round 1 - Monstro

    Mensagem por Sieg em Qui Jan 26, 2017 3:03 am

    - Hã, pedra? Sei lá de que pedra você tá falando!

    *Ed se preparava para continuar sua interrogação, mas parou ao ver o espadachim andando em sua direção desembainhando a grande e esquisita espada. Estranho! Que falta de ar é essa? Parece que o ar ficou escasso, sendo muito improvável considerando que Ed estava bem perto da porta arrombada.

    O corpo começou a tremer como se tivesse febril. Ed ajoelhou-se colocando suas mãos no chão de maneira inconsciente ao perder suas forças enquanto olhava aquele homem. Homem? Não era mais um homem! Aquilo parecia um monstro em forma de gente. Afinal, quem mais conseguiria tirar a compostura de um alquimista que, mesmo jovem, tem tanta experiência em combate? Merda! A visão também começou a vacilar junto com sua respiração que cada vez ficava mais fora de controle.*


    “Merda! Merda! Merda! O que está acontecendo? Essa sensação...esse medo...eu já senti isso antes.” *Pensava Ed aproveitando seus últimos fios de consciência antes de desmaiar.*

    Memória de Edward Elric - 11 anos atrás

    - ALPHONSE! ALPHONSE!

    *Era difícil ver alguma coisa graças ao desespero de ver seu irmão mais novo desaparecer diante seus olhos. Sua visão oscilava em resposta da consciência disturbada e confusa do jovem. No entanto, esforçou-se para ver aquela forma que estava em sua frente ao ouvir urros que gradativamente aumentavam sua intensidade.*



    - MÃE!?

    Fim da memória

    “É isso! Essa sensação...esse medo. Eu não posso me entregar! Eu fiz uma promessa a eles eles! EU NÃO VOU ME ENTREGAR!" *pensa Ed, vendo a foto do seu irmão e amiga de infância logo em seguida em sua cabeça.*



    *Está tal promessa feita ao irmão mais novo e sua amiga de infância restaurou suas forças! As pernas já não estavam tremulas e sua visão já funcionava claramente. O ar já tinha voltado ao normal e seus músculos já conseguiam responder corretamente aos seus comandos, não sendo difícil enxergar o espadachim já no ar visando corta-lo ao meio com sua grande espada.

    Ed podia não ser muito forte fisicamente devido à idade, mas isso era compensável pela sua rapidez e esperteza em combate. Com isso, ao retomar seus sentidos e sua calmaria diante aquela situação, Ed preocupava-se em escapar daquela investida o mais rápido possível.

    Aproveitando que já estava em uma baixa postura, o jovem alquimista tira os joelhos do chão ao firmar os dois pés no mesmo e, utilizando-os como impulsionadores junto aos joelhos ainda flexionados, dá um forte salto baixo e frontal visando fazer um rolamento passando por baixo do espadachim.*


    - Capitão da 11º Divisão, Zaraki Kenpachi!

    *Caso tenha êxito em seu movimento após ouvir as palavras do capitão de “não sei onde”, Ed tomaria distância do seu oponente realizando um salto para traz criando um espaço com cerca de 10 metros entre eles. Mantendo agora os olhos fixos no espadachim com uma expressão séria, o jovem mantém as palmas de suas mãos juntas um pouco abaixo do queixo.*

    - Ei, Araki “alguma coisa”, você vai me responder algumas coisinhas! *diz Ed em um tom onde consegue mesclar sua seriedade com seu desejo de provocar o oponente.*

    *Após suas palavras, Ed novamente toca no chão utilizando as palmas de suas duas mãos. Graças àquela terrível experiência no passado e enxergar o que chamam de “verdade”, Ed conseguia fazer a “troca equivalente” formando um círculo de transmutação apenas com as palmas de suas mãos.

    Pequenos e contínuos raios azuis começam a aparecem envolta das mãos em contato com o chão que gradativamente ia perdendo volume, dando forma a um pequeno e raso buraco que sincronizadamente dava lugar a um objeto em forma de lança no seu centro, crescendo mais e mais a cada momento. Enquanto isso, Ed já levantaria esticando seu braço esquerdo para segurar aquele novo objeto que se criava. Por fim, o buraco deu forma a um tipo de lança que contemplava uma lamina na ponta do cabo estendendo-se lateralmente, trazendo consigo também alguns traços ornamentais. Essa era a troca equivalente, a ALQUIMIA!*



    *Ao tomar novamente sua postura de batalha, Ed segura com suas duas mãos no cabo da lança que possuía algo em torno de 2 metros (contando com a lamina) e aponta a lamina em direção ao oponente.

    Ed era experiente em combate. Estava em um lugar que NÃO CONHECIA, contra um oponente igualmente ESTRANHO com uma aura CAPAZ DE DEIXA-LO DE JOELHOS. Desta maneira, a estratégia de esperar a próxima investida do inimigo após transmutar sua arma torna-se uma estratégia mais que obvia na mente do jovem.*


    - PODE VIR!


    Última edição por Sieg em Sex Mar 24, 2017 8:06 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Billy-XIV

    Mensagens : 7
    Data de inscrição : 18/01/2017
    Idade : 30

    Re: Edward Elric X Zaraki Kenpachi

    Mensagem por Billy-XIV em Sab Jan 28, 2017 8:29 pm

    *Zaraki ao ver que seu oponente tinha evitado sua primeira investida, percebia que aquele jovem de cabelos loiros não era alguém normal, pelo simples fato de ter suportado sua pressão espiritual e ainda ter se movido com grande agilidade já demonstrava ter certa experiência em combate, o que alegrava o capitão que se virava em sua direção com um largo sorriso em seu rosto*

    - Ei, Araki “alguma coisa”, você vai me responder algumas coisinhas!

    *A tentativa de Edward de ridicularizar o nome do shinigami em nada o abalou, de fato o que o capitão pretendia ouvir era o nome do pequeno adversário, afinal é uma das etiquetas da batalha se identificar caso seu adversário o faça, porém necessitaria mais do que isso para diminuir a sede de sangue de Zaraki, a única coisa que mudaria seria que o shinigami estaria cortando um desconhecido*

    - Então você é capaz de criar armas do chão?!

    *Falava o shinigami ao ver a alquimia de Ed, Zaraki não conhecia os princípios da troca equivalente ou da alquimia, logo para ele até então o poder de seu adversário era apenas de transformar o chão em armas, não que isso mudaria um pouco o estilo de combate insano de Kenpachi*

    - PODE VIR!

    - MUITO BEM!

    *Atendendo ao chamado de seu adversário Zaraki saltava em um único impulso, reto e frontal na direção de seu oponente, cruzava a grande distância entre os dois em uma fração de segundos e já golpearia Ed com outro golpe vertical, este mais rápido que o anterior porém não causaria a mesma explosão que antes, mais ainda assim era forte o suficiente para sentir a pressão do ar se espalhara pelo local levantando bastante poeira, sem descanso Zaraki iniciaria uma sequência intermináveis de golpes contra o alquimista, os golpes do shinigami não seguiam nenhum padrão, não visavam pontos vitais e vinham de todas as direções, uma simples esquiva ou bloqueio de um não anularia o próximo que viria sem descanso, caso Ed tentasse fugir do alcance de Zaraki o mesmo saltaria em sua direção o golpeando da mesma maneira. Apesar do shinigami segurar a espada com apenas a mão direita seus golpes eram extremamente pesados e rápidos, além de serem desferidos em uma sequência interminável a modo de impedir a reação de seu adversário*
    avatar
    Sieg
    Admin

    Mensagens : 23
    Data de inscrição : 27/01/2016

    Round 2 - Tudo ou nada!

    Mensagem por Sieg em Qui Fev 02, 2017 7:48 am

    *Aquele COM CERTEZA não era um dia bom para o alquimista. Como!? Como aquele homem tão grande consegue ser igualmente rápido daquela maneira? A grande verdade é que muitas dúvidas surgiram dentro da cabeça de Ed, mas a mais terrível delas foi o fato do espadachim esquisito conseguir utilizar tanta força somente com o braço direito. Caso Ed não fosse rápido o suficiente para bloquear o golpe vertical do homem ao esticar os braços e colocar sua dura lança entre o caminho da espada e seu corpo, era certamente o fim do alquimista de aço.

    Algumas faíscas são geradas pelo duro impacto da espada com o cabo da lança revestida com metal encontrado no solo no ato da alquimia (Afinal, ele não era conhecido como “alquimista de aço” só pelo seu automail!). Antes que o prodígio alquimista tivesse sequer tempo para pensar em um contra-ataque, o espadachim de cabelo espetado realiza um arco horizontal de direita para esquerda um pouco abaixo do ombro do jovem.

    Merda! Sequer era possível utilizar a lamina que a lança possuía. Desta maneira, defendendo novamente a espada do estranho de forma semelhante aos outros ataques, Ed sabia que era questão de tempo para sua lança partir-se ao meio devido a rapidez e força daqueles golpes.

    Queria revidar! Queria fazer alguma coisa contra aquele monstro! Tentava encontrar alguma brecha nos movimentos do espadachim, mas foi após defender os três próximos golpes do oponente junto a pequenos passos para trás ao tentar amenizar os danos que o pior começava a acontecer.*



    Considerar o sobretudo vermelho sem a pequena exposição do automail

    *O quinto golpe, dessa vez na vertical visando o ombro esquerdo do alquimista, acabava tendo exito após partir a lança no meio. Mesmo não sendo um corte grave devido a pequena distância que Ed estava conseguindo entre o curto intervalo dos golpes, o semblante de dor aliado ao sangue emanado pelo novo corte que mesclava-se com o tom avermelhado do seu sobretudo fugiam do controle.*

    - Argh!

    *Era impossível! Mesmo passando por um árduo treinamento com sua sensei, enfrentar aquele monstro em uma luta corpo a corpo não era possível, independente da arma utilizada. Precisava sair dali! Era tudo ou nada.

    Tentando ignorar a recente dor produzida pelo corte mantendo uma expressão visivelmente tensa em seu rosto, Ed solta parte do cabo partido no chão com sua mão esquerda enquanto o espadachim se preparava para um novo corte na horizontal em direção a região dos joelhos. Tinha que tentar! Recuando a perna esquerda feita de automail levemente para trás, flexiona ambos os joelhos e os utiliza como impulsionadores para conseguir um grande (em distância) salto. Tendo experiência com os cinco golpes anteriores do estranho homem, foi relativamente fácil achar o “taming” do próximo para conseguir dar o salto sem muito perigo e deixar o ataque no vazio, além do impulsionamento fora do comum que aquele novo automail concedia. Com certeza Ed compraria um chocolate enorme para Winry caso consiga voltar para casa.

    Considerando o sucesso no salto, ainda no ar Ed já lançava o que sobrou de sua lança com a mão direita (a parte com a lâmina) em direção ao peito do espadachim enquanto terminava a ação. Era certo que o mesmo conseguiria defender ou esquivar do golpe, mas qualquer segundo ganho era um passo mais perto da pedra filosofal. Sem perder tempo, Ed juntava suas mãos (semelhante à alquimia da lança) logo após seus pés encontrarem o solo e, sem perder tempo algum após colocar os pés no chão, coloca as palmas de suas respectivas mãos no mesmo.*


    “Isso tem que dar certo!”


    Considerar os espinhos do centro com suas ponteiras para cima. Excluir as laterais.

    *Feixes velozes e azuis começaram aparecer do solo, mas agora agiam de forma ainda mais frequente e preenchiam grande parte do solo a frente de Ed, transpassando até mesmo o solo no qual o espadachim estava. A alquimia estava entrando em ação novamente!

    Em combinação com o início dos feixes, “espinhos” com tamanhos bem próximos começavam a brotar velozmente e um após o outro do solo praticamente sem intervalos. Suas respectivas ponteiras apontavam para cima e tinham um formato pontiagudo com altura e largura próximas ao corpo de Ed, mostrando também uma pequena e reluzente borda azul no ato da sua criação. Eles seguiriam sendo formados até onde seu oponente estava, visando incapacitar suas pernas com ferimentos que possivelmente o impediriam de se mover com facilidade.

    Ed demonstrava um semblante muito sério com suas sobrancelhas cerradas, sendo característico do jovem ao entrar em uma situação perigosa. O corte que sofria anteriormente não era mortal, mas era dono de uma dor irritante sem a possibilidade de ser ignorada.

    Mesmo antes de visualizar o sucesso da sua ação e mantendo cerca de 7 metros de distância, o alquimista de aço junta suas mãos novamente e se levanta com seus olhos fixos na direção do oponente.*


    “Será que ele vai morder a isca?”


    Última edição por Sieg em Sex Mar 24, 2017 8:06 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Billy-XIV

    Mensagens : 7
    Data de inscrição : 18/01/2017
    Idade : 30

    Re: Edward Elric X Zaraki Kenpachi

    Mensagem por Billy-XIV em Sab Fev 11, 2017 10:01 pm

    *Zaraki sorria enquanto desferia seus rápidos e sequenciais golpes contra seu adversário que apesar do seu tamanho diminuto demonstrava força em bloquear os golpes do shinigami, porém após defender poucos golpes a lança que Ed portava veio a se partir permitindo que fosse acertado no ombro, isso não faria Kenpachi parar de atacar, mas seu oponente parecia em uma ação desesperada saltar para longe e ainda no ar arremessar o que sobrava da lança que era facilmente defletida por Zaraki utilizando a lâmina de sua espada em um simples golpe horizontal. O capitão observava a trajetória de seu pequeno adversário e reparava o ato de juntar as mãos e logo as levar ao solo, para Zaraki era certo de que Ed criaria uma nova arma, já que a primeira criada havia se partido, porém para surpresa do grande shinigami que já iniciava uma corrida em direção de seu adversário o que brotava do chão eram vários espinhos, não só próximos ao alquimista mas sim em toda a distância que separava os dois e até mais um pouco atrás do ponto de origem do shinigami que em momento algum parou ou diminuiu o ritmo de sua corrida, Zaraki abria caminho cortando os espinhos a sua frente, alguns que surgiam por baixo rasgar e atravessar as vestes do capitão normalmente, porém a resistência do capitão era algo surpreendente e fazia com que a maioria se partisse apenas de se colidir com seu corpo, alguns ainda conseguiam lhe causar ferimentos leves antes de se partirem, porém tais ferimentos pareciam não significar nada para Zaraki que alargava mais ainda seu sorriso. Kenpachi já se aproximava de seu adversário quando via entre as frestas de alguns espinhos o mesmo juntar novamente as mãos, sabendo que uma nova surpresa viria, Zaraki encostava a ponta de sua espada no chão e a arrastava pelos metros finais enquanto atravessava os últimos espinhos utilizando de seu próprio corpo que se nada fossem*

    - MOSTRE-ME DO QUE É CAPAZ!

    *Gritava Zaraki ao desferir um poderoso golpe vertical de baixo para cima, este novo golpe muito mais poderoso do que os anteriores cortava o solo entre os dois e produzia um corte ainda mais adiante através do corte produzido no ar, a pressão do ar pelos lados do golpe também era forte, podendo arremessar o corpo de qualquer ser humano para longe com certa facilidade. No semblante de Zaraki o largo sorriso demonstrava que o mesmo estava a se divertir na luta, mas também lhe dava um ar assustador de tão largo que era tal sorriso*


    Desconsiderar o sangue no ombro e o corte horizontal na face (o vertical é uma cicatriz que já estava com ele)
    avatar
    Sieg
    Admin

    Mensagens : 23
    Data de inscrição : 27/01/2016

    Round 3 - A pedra filosofal

    Mensagem por Sieg em Sex Fev 24, 2017 4:22 am

    “Não é possível, ele esta passando pelos espinhos como se não fossem nada!”

    *Assim pensava o pequeno (ops!) jovem Edward ao ver o espadachim correr rapidamente em sua direção, ignorando todos os espinhos pontiagudos que atingiam sua pele.

    Ed era experiente em combate, mas ainda era de pouca idade. Nunca tinha visto um monstro tão assustador e perigoso em sua frente a ponto de faze-lo começar a suar frio duas vezes no mesmo combate. Infelizmente, esta falta de vivência o levou a vacilar por alguns instantes, não sendo capaz de colocar seu plano em prática.*


    - MOSTRE-ME DO QUE É CAPAZ!

    *Um golpe feroz vinha após Zaraki conseguir se aproximar ainda mais do alquimista. Vindo de baixo para cima após literalmente “arrastar” a ponta de sua espada no solo (causando ainda mais estragos), o golpe certamente deixaria o jovem impossibilitado de lutar. Isto não podia acontecer! Quem será o próximo? Alphonse!? Não podia se entregar, tinha que achar a pedra filosofal de qualquer jeito.

    Ed novamente sentiu aquela pressão monstruosa que o espadachim tinha emanado no começo da luta. Isso infelizmente o impediu de realizar a alquimia antes que o Shinigami se aproximasse. No entanto, Ed nunca foi de desistir tão facilmente. Logo, antes que a espada o acertasse gravemente, o alquimista flexiona novamente seus joelhos (igual ao pulo anterior) e novamente dá um pulo para trás, agora conservando a posição de suas mãos para conseguir utilizar alquimia logo após seu novo contato com o solo.

    Como já provado em outras vezes, o jovem era rápido e tinha bons extintos para a luta. Em uma situação normal, já que acompanhou o golpe desde o começo, conseguiria esquivar sem um ferimento grave. Porém...*



    Desconsiderar céu azul e considerar sobretudo.

    - O que??? ARGH!!!!!!!!!!!!

    *Merda! O automail se quebrou! Ed achava que aquele corte não seria suficiente para danificar aquele novo e resistente automail. Aquele cara era de outro mundo!

    Após o corte no braço metálico, um enorme e poderosíssimo vento o atingiu em cheio, terminando a quase total destruição do seu "braço". Como se isso já não fosse uma desgraça, a pressurização do ar joga Ed facilmente à diversos metros de distância, fazendo-o bater varias vezes no chão levantando uma grande camada de poeira. Ser pequeno nunca foi tão desvantajoso...*



    Considerar sobretudo vermelho.

    “Arg! Droga, será que este é o fim...?”

    *Dizia Ed ao tentar se levantar e apoiar suas costas na parede, mas foi sentando lentamente ao sentir as diversas lesões e cortes que agora preenchiam seu corpo, deixando um pequeno rastro de sangue na parede graças aos machucados nas costas. Além da espada, a pressão do ar e os impactos que Ed sofreu realmente deixaram um dano considerável. Seu sobretudo já estava surrado e cheio de sujeira.

    Edward agora permanecia com sua mão esquerda sobre no que sobrou do automail (apenas o começo dele) exibindo uma clara feição de dor enquanto seu sangue escorria da cabeça para o queixo junto com um pequeno corte no canto de sua boca.

    Zaraki agora estava a aproximadamente 20 metros distância graças ao incidente.

    - Droga! Não vou conseguir fazer mais alquimia...Merda! O que eu faço agora?

    *Ed olhava para todos os cantos enquanto esperava a próxima atitude do seu adversário. No entanto, existe algo estranho...*

    - O que é aquilo?




    *Por estar muito longe da entrada, Ed não foi capaz de nota-lo desde o começo da luta. Tratava-se de um baú fixado no solo no final do corredor.

    - Será...será que é?

    *Sem pensar muito e aproveitando a distância que tinha "ganhado" do seu adversário, Ed se coloca rapidamente de pé e limpa o sangue que lentamente escorria nos lábios. Felizmente, suas pernas não foram danificadas e sua excitação em ver aquele misterioso baú torna-se um anestésico natural para suas dores.

    Correndo e ficando atrás do baú para não dar as costas ao inimigo, Ed abaixava e levava suas mãos ao baú, abrindo-o. Foi ai que um pequeno objeto no centro exibia seus tons avermelhados e fortes aos olhos do jovem alquimista, fazendo-os brilharem ainda mais.

    Este lugar, este baú, esta pedra. Só pode ser...só pode ser ela.*




    - A pedra filosofal!!!

    *Então seu misterioso amigo Croco estava falando a verdade! Aquela é a pedra filosofal capaz de fazer alquimia sem precisar seguir as leis naturais da troca equivalente. Era incrível! Ed realmente parecia um protagonista de alguma história. A sorte nunca sorriu tanto para ele deste jeito.

    Ao colocar-se novamente de pé com a pedra em sua mão esquerda, Ed coloca-a dentro de sua luva com o auxílio da sua boca, deixando a pedra entre seus dedos.

    Ed nunca tinha sentido isso antes! É como se ele tivesse o poder da criação, pura e simplesmente. Sem vacilar, ele toca novamente a palma de sua mão nas sobras do seu automail.*





    *O poder é enorme! Sem precisar de qualquer movimento que precedia a alquimia, Ed consegue restaurar seu automail quase em um instante. Em vez dos tradicionais feixes de luz azulados que complementavam a alquimia, agora tornavam-se avermelhados e ainda mais constantes. Está na hora de virar o jogo.*

    - Toma isso!






    *Ed flexiona seus joelhos e coloca suas mãos no solo. Com isso, incontáveis braços com punhos cerrados saíram do solo em direção ao seu oponente em uma enorme velocidade. No total, eram 9 braços que iriam de encontro com o adversário independente da direção que tomaria. Caso algum deles tenham exito em derrubar o mesmo, os outros viriam para pulverizar e prender o alvo no solo.

    O jovem olhava atentamente o destino daquela “alquimia” junto ao resultado da sua investida. Na verdade, tinha diversas perguntas e mistérios que gostaria de desvendar sobre aquilo, mas aquela não era a hora de pensar sobre isso. Tinha que vencer seu oponente a todo custo.*


    Última edição por Sieg em Sex Mar 24, 2017 8:13 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Billy-XIV

    Mensagens : 7
    Data de inscrição : 18/01/2017
    Idade : 30

    Re: Edward Elric X Zaraki Kenpachi

    Mensagem por Billy-XIV em Dom Mar 05, 2017 7:46 pm

    *Por entre a poeira era capaz de ver o sorriso de Zaraki desmanchar ao ver seu adversário se esforçar e não obter êxito em se manter de pé, talvez o último ataque do shinigami teria sido demais para um simples humano, o atual estado do alquimista desanimava Kenpachi*

    -Acabou?

    *Gritava Zaraki enquanto apoiava a lamina de sua Zampakutou no ombro. De fato, seu adversário aparentava estar fora de condições de continuar o combate, o que desanimava o shinigami, afinal a luta começava a ficar divertida, o capitão já estava pronto a se retirar quando percebe que seu adversário parecia recuperar suas forças*

    -Não, não acabou!

    *Zaraki sussurrava para si mesmo, abria novamente um sorriso enquanto seu adversário corria na direção de um misterioso baú para o qual Zaraki nem havia dado bola no início do combate. Ed retirava uma espécie de pedra vermelha o que parecia elevar os poderes do alquimista que reconstruía seu braço que a pouco Zaraki percebeu se tratar de uma prótese mecânica*

    -Então ainda tem forças?! Muito bem, é assim que tem que ser!

    *Falava Zaraki enquanto já desferia um rápido e poderoso golpe com sua lamina contra o primeiro braço rochoso que o alcançava, o primeiro golpe explodia o punho de rocha e erguia uma enorme cortina de fumaça, os demais braços alcançavam logo em seguida gerando mais e mais explosão, ocultas pela cortina de fumaça a única coisa que era possível observar eram pedra a voar para longe. Sem descanso após o último braço alcançar seu destino Zaraki saltava por entre a fumaça e corria por cima dos braços que serviam quase como uma ponte que levava a seu adversário. Era possível notar no shinigami alguns ferimentos no rosto e ao longo dos braços e tronco, apesar de não serem graves eram mais significativos que os causados anteriormente pelos espinhos*

    -AHAHAHAHAHAHAHAHA...!

    *Gargalhava Zaraki enquanto rapidamente se aproximava de seu adversário, ao atingir uma curta distância o shinigami saltava a frente e rapidamente levava sua mão esquerda desarmada e aberta contra a cabeça do pequeno alquimista, a intenção do capitão era agarrar a cabeça do jovem loiro e a prensar no solo arrastando por alguns metros até uma parede próxima, a qual Zaraki o levantaria e prensando contra a parede investiria com uma estocada sua lamina em direção ao pescoço do alquimista*
    avatar
    Sieg
    Admin

    Mensagens : 23
    Data de inscrição : 27/01/2016

    Round 4 - Viver ou morrer

    Mensagem por Sieg em Qua Mar 15, 2017 7:18 am

    -Então ainda tem forças?! Muito bem, é assim que tem que ser!

    *Pela primeira vez na mente do jovem, o espadachim falava algo que fazia total sentido: Ed ainda tinha forças para lutar! A determinação do alquimista, somada com o poder sobrenatural que a pedra lhe concedia, tornava-se realmente um divisor entre a vida e a morte naquela situação. Porém, os ferimentos que Ed sofreu anteriormente em seu pequeno (ops!) corpo pioravam a cada momento que passava. Não dava mais para esperar! Precisava acabar com isso.

    Droga! Era difícil enxergar naquela situação! A única coisa que era possível enxergar era uma cortina de fumaça após o espadachim desferir um rápido e forte golpe de espada contra o primeiro punho rochoso. Dentro dela e de forma consecutiva, diversas outras explosões similares foram facilmente escutadas pelo alquimista, além de observar os próximos braços rochosos voando para longe.

    Aquele espadachim DEFINITIVAMENTE não era normal! Isso era ainda mais evidente após o mesmo surgir entre a fumaça correndo por cima dos braços em direção ao jovem, utilizando eles como verdadeiras “pontes”.

    Os ferimentos gritavam. Sua cabeça começou a doer enquanto mais sangue descia da sua cabeça devido ao corte que já tinha recebido após os tombos, mas a adrenalina do momento ainda possibilitava um ambiente racional para o jovem.

    Ed tinha um plano, mas estava difícil graças aquelas dores. Diferente do seu irmão, o alquimista de aço (quem dera fosse literalmente!) tinha somente dois membros de automail. Mesmo assim, não podia se entregar!*


    -AHAHAHAHAHAHAHAHA...!

    *O espadachim se aproximava ainda mais enquanto o rosto de Ed apresentava uma expressão munida de dor e determinação, antecedendo um forte grito mantendo a mesma posição.*



    - EU NÃO VOU DEIXAR VOCÊ ME ATRAPALHAR!

    *O grito entrou como um verdadeiro gatilho para o que vinha logo depois: novos feixes avermelhados surgiram e se expandiam (bem parecido com a alquimia anterior) no solo que Ed permanecia em contato com suas mãos mesmo antes que o espadachim chegasse a uma distância perigosa e disponível para o mesmo. Com isso, os braços que serviam de ponte para o mesmo se desfizeram em pequenas rochas, impedindo sua sustentação.
    Este é o plano B! Caso Zaraki não fosse pulverizado pelos braços rochosos, eles seriam logo desfeitos para dar lugar ao que está por vir:*




    *Aproveitando que Zaraki ainda estaria no ar (ou em qualquer outro lugar), eis que surgiria rapidamente uma grossa parede que preencheria toda a largura do corredor junto a 10 metros (aproximadamente) de cumprimento com Zaraki na região do centro, indo até o teto. A intenção era pressiona-lo contra o mesmo e bloquear seus movimentos.

    Em toda sua vida, Ed nunca tinha matado outra pessoa. Contudo, Zaraki VISÍVELMENTE não era um ser humano normal para os olhos dourados do jovem alquimista. Trata-se de alguém que, mesmo com diversos espinhos acertando seu corpo, continuou a avançar sem esboçar dor ou ferimentos graves. Matando-o ou não, a grande verdade é que Ed não possuía o controle da situação. Naquela altura do campeonato, era viver ou morrer.*


    “Droga! Não vou conseguir escapar por muito tempo da espada desse cara, isso precisa acabar.”

    *Era impossível saber se a estratégia tinha dado certo ou não sem observar. Para isso, Edward se afasta ainda mais da parede com três pequenos pulos para trás e mantém os olhos fixos nela. Além disso, ele leva sua mão direita até seu rosto e, utilizando a sua luva, limpa o sangue que estava em seu rosto, manchando-a.

    Sua capa estava suja e rasgada, além dos cortes em sua roupa preta que a antecedia. Caso Ed saia vivo desta situação, o hospital da cidade mais próxima seria sua moradia por alguns dias, uma vez que seus ferimentos poderiam se tornar graves caso não fossem tratados.

    Sua cabeça ainda mantinha uma dor regular enquanto tomava uma posição de luta habitual enquanto observava a parede. Graças a sua alquimia, era possível fazer uma “porta” na mesma para chegar a saída da mansão. Felizmente, suas dores ainda não eram capazes de bloquear a sensatez de Ed com qualquer situação adversa que poderia aparecer durante os próximos segundos.

    Edward sentia que a força da pedra filosofal começava a perder intensidade. Era estranho...muito estranho.*


    Última edição por Sieg em Sex Mar 24, 2017 8:16 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Billy-XIV

    Mensagens : 7
    Data de inscrição : 18/01/2017
    Idade : 30

    Re: Edward Elric X Zaraki Kenpachi

    Mensagem por Billy-XIV em Sab Mar 18, 2017 8:09 pm

    *Enquanto Zaraki Corria na direção de seu adversário o mesmo apresentava uma ótima expressão, seu grito demonstrava grande determinação e que a luta estava prestes a alcançar um novo estágio, o que aumentava mais ainda a excitação de Kenpachi que logo perdia a sustentação sobre seus pés, os braços rochosos os quais o shinigami usava de ponte logo se desfaziam em pequenas rochas  e logo todo o chão abaixo de si era coberto por feixes vermelhos e logo subia como uma parede em direção ao capitão que levava sua mão esquerda em direção ao rosto instante antes de ser acertado pela enorme parede que se erguia até o teto. Instante após toda a estrutura do navio começava a tremer como em um terremoto o qual aumentava sua intensidade, a parede recém-criada começava a rachar até explodir em vários pedaços junto com grande parte da mansão*

    -MUITO BOM MOLEQUE, MUITO BOM!

    *No centro da explosão estava Zaraki, o mesmo estava em pé no ar, como se voasse (graças a habilidade dos shinigamis de criarem base sólidas de reiatsu sobre seus pés), envolto por uma forte luz dourada que se erguia até os céus, podia ser visto em sua mão esquerda o seu tapa-olho que não estava mais cobrindo seu olho direito mantendo ambos os olhos bem abertos em direção ao alquimista junto de um extremamente largo e amedrontador sorriso. O chão ainda tremia, a energia que Zaraki emitia não criava pressão apenas no chão, mas também no ar o qual se agitava constantemente quase como um tornado (porém sem girar) como se fugisse do shinigami que apoiava sua espada sobre o ombro enquanto pronunciava algumas palavras*

    -Beba Nozarashi!

    *Ao terminar de pronunciar tais palavras a espada de Zaraki mudava de forma, a mesma adquiria a aparência de um gigantesco cutelo com um ornamento na extremidade de sua lámina*

    " />
    Desconsiderar a chuva de meteoros no céu

    *Sua nova arma era ainda maior que seu grande corpo, apesar de seu imenso tamanho Zaraki à erguia ao céu utilizando ainda apenas a mão direita e com extrema facilidade a descia com velocidade em um único e reto golpe vertical, este por sua vez não parecia em nada com os anteriores, várias vezes mais poderoso que qualquer outro golpe desferido durante a luta cortava a mansão em duas, não só a mansão, mas toda a extensão do navio era partida ao meio e logo entrava em colapso e começava a se partir em vários pedaços, o tremor que agora não se dava apenas pela pressão espiritual de Kenpachi, mas sai pela estrutura do navio/ilha que entrava em colapso e tornava difícil que qualquer um se mante-se de pé*

    -AHAHAHAHAHAHAHAHA...!

    *Zaraki gargalhava enquanto observava toda a destruição causada, a mansão começava a ruir por cima dos dois combatentes junta do gigante mastro, porém toneladas de escombros não seria suficiente para derrubar o shinigami que me mantinha em pé alguns metros do chão que se partia e começava a naufragar*

    -MOSTRE-ME SEU VERDADEIRO PODER MOLEQUE!
    avatar
    Sieg
    Admin

    Mensagens : 23
    Data de inscrição : 27/01/2016

    Round 5 - Shinigami

    Mensagem por Sieg em Sex Mar 24, 2017 9:25 am

    -MUITO BOM MOLEQUE, MUITO BOM!

    *Como seria possível? Zaraki literalmente flutuava no ar envolto de uma forte e intensa luz dourada após explodir a parede que o alquimista tinha feito para imobiliza-lo. Desta vez, ele estava sem tapa-olho (o que impressionou Ed, pois pensava que ele realmente não o possuía) e emanava uma pressão muito superior a tudo que o jovem tinha sentido até o momento, além de um terrível sorriso. Palavras altas e audivelmente nervosas saiam da boca de Edward, fechando os olhos com força enquanto gritava:*

    - Merda...Merda! MERDA!

    *A única coisa que Ed conseguia fazer era se perguntar como ele estava voando enquanto as pequenas pedras caiam na frente de ambos enquanto mantinha seus olhos arregalados. Sinceramente? Ed sentia como se estivesse frente a frente com o próprio Shinigami (deus da morte).

    Ed continuava fitando-o mesmo com suas sobrancelhas douradas esboçando um olhar inquieto e preocupado, fechando o punho no qual continha a possível pedra filosofal. Como se já não bastasse todo o ocorrido, o pior ainda estava por vir:*


    -Beba Nozarashi!

    *Mais problemas! A espada de Zaraki se transformava em um enorme e imponente cutelo. O pior? O filho da mãe conseguia segura-lo com apenas uma das mãos! Ele definitivamente não pertencia àquele plano. Edward consegue, por pura força de vontade, colocar-se novamente em posição de batalha para esperar a próxima investida do...espadachim?*

    - Mas que merd...

    *Apenas com um simples movimento do cutelo, uma força demasiadamente superior à primeira investida (causadora dos atuais ferimentos) fazia o chão tremer com um imenso corte continuo até onde a vista poderia enxergar. Se não fosse o rápido rolamento para a direita que Ed conseguiu fazer ao notar o movimento do braço daquele monstro para fazer o corte, Alphonse teria que continuar a jornada sozinho. Além de um estranho terremoto, parecia que toda a mansão tinha se partido em duas.*


    =Cais=


    Considerar o mar ao fundo junto com o barco.

    - O que foi isso? Ed! Não consigo mais esperar, tenho que ajudá-lo!

    *Ao notar a forte aura dourada emanando da mansão e sentindo o navio cedendo logo em seguida, Alphonse corre em direção a mansão sem pensar duas vezes.*

    =Mansão=

    *Precisava sair daquela situação! Precisava usar a pedra filosofal mais uma vez mesmo ela perdendo intensidade. Ed já tinha visto uma situação no passado ao enfrentar o farsante do Cornello.*


    Cornello

    *Infelizmente, ele não podia arriscar! Não é mais sua vida que estava em perigo mas, sim, a do Alphonse também. Ed já considerava que, a esta altura do campeonato, seu irmão já devia ter partido em busca dele. Tinha que sair dali AGORA!

    Uma das maiores qualidades de Ed era pensar rapidamente mesmo em situações de perigo. Então, o mesmo lembra de uma informação importantíssima:*


    “Como eu posso ser tão burro? EU NÃO PRECISO USAR MINHAS MÃOS PARA USAR O PODER DA PEDRA!” *Lembra Ed ao fechar o punho direito e bater de cima para baixo na palma da mão esquerda que direcionava-a para cima.

    Ao lembrar novamente o que tinha acontecido na luta contra Cornello, torna-se a segunda vez que uma lembrança salva a vida de Ed (a primeira foi no início da luta). Sem demora, o jovem se coloca de costas para Zaraki e começa uma corrida no famoso estilo “zig zag” ao mesmo tempo que novos feixes vermelhos surgiam a partir do primeiro passo do garoto.*



    Considerar o sobretudo vermelho sem a pequena exposição do automail

    *A cada novo passo, uma nova parede surgia no local enquanto se aproximava cada vez mais do seu objetivo. Desta maneira, mesmo com um novo golpe naquela potência, as paredes junto com a imprecisão visual dificultariam o êxito do golpe.

    A dor aumentava a cada passo devido a dificuldade de locomoção graças ao tremor. A visão começava a vacilar por conta dos fortes ferimentos. O sangue no qual tinha limpado no rosto já iniciava novamente sua trajetória. Seu sobretudo sujo e rasgado já nem parecia o mesmo. No entanto, não podia desistir! Finalmente, ele conseguiu chegar na parede.*

    - Tsc...eu preciso.....EU PRECISO SAIR DAQUI!

    *De maneira similar no qual tinha desmaterializado as mãos rochosas que tinha utilizado antes, o jovem e machucado alquimista faz a mesma coisa com a parede sem precisar usar suas mãos. A brisa marítima nunca tinha sido tão boa em toda sua vida.

    Em um último ato antes de cair no chão devido ao esgotamento físico (alquimia cansa!) e seus atuais ferimentos, Ed consegue avançar correndo por mais uns 20 metros para fora da mansão que estava prestes a desabar. A vista escurece mais ainda e o alquimista finalmente cai.

    Como se já não bastasse, Ed ouvia passos que aumentavam sua sonoridade a cada segundo. Com dificuldade e visão embaçada, ele olha para frente para visualizar o que se aproximava. A única coisa que conseguiu ver foi o esboço de alguém alto. Merda! Seria Zaraki? Como ele saiu tão rápido naquela situação?

    Muitas eram as perguntas vacilantes dentro da cabeça de Ed quando uma voz surgiu da escuridão para coloca-las em ordem. Uma voz que ao mesmo tempo continua um tom metálico aliado a outro infantil.*




    - Irmão! *Dizia Alphonse com um tom preocupado e bem baixo.*

    *Foi após ouvir a voz de Alphonse que Ed, ao olhar para o mesmo, esboça um pequeno sorriso no canto da boca antes de ficar inconsciente.*

    - Vamos, Ed! Você precisa de um médico! *dizia Alphonse ao correr muito rapidamente em direção ao cais. A verdade é que ele já não se importava mais com aquela pedra filosofal. Seu irmão era mais importante do que qualquer coisa!

    Infelizmente, cada pedra filosofal tinha uma certa quantidade de poder. Edward utilizou descontroladamente e completamente o poder daquela pedra filosofal durante a luta. Logo, a pedra perde sua cor e acaba evaporando dentro de sua luva (similar a pedra que Cornello utilizou no passado).

    Alphonse só olha para trás ao ouvir, finalmente, a mansão desabando.*

    - Afinal, o que aconteceu lá? De quem era este poder? *dizia Alphonse enquanto finalmente chegava no cais.

    Parece que os irmãos Elric ainda tem muito caminho pela frente...*


    Última edição por Sieg em Dom Mar 26, 2017 4:36 pm, editado 2 vez(es)
    avatar
    TheCroco

    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 29/01/2016

    JULGAMENTO

    Mensagem por TheCroco em Seg Mar 27, 2017 6:48 pm

    Futuramente será adicionado a interrupção descritiva da luta.


    Julgamento



    Prologo


    Zaraki: Gostei da maneira como foi iniciada sua narrativa. Sua escrita está muito boa. Porém existem dois fatores que impactam negativamente seu prologo.
    Primeiro, acho muito difícil do Zaraki ir para uma missão simplesmente porque o Mayuri pediu. Sei que este disse que poderiam haver lutadores fortes, mas mesmo assim ainda acho que não seria tão facilmente que kenpachi aceitaria. Se tivesse um dedo do comandante da primeira divisão Kyouraku Shunsui, quem sabe.
    Segundo fator, é que sua missão foi esquecida ao longo da luta. O shinigami vai até a arena para fazer uma missão de “reconhecimento”, mas por que? Qual a razão da necessidade disso? Foi descrito que uma energia existente no local preocupava, mas não foi concluído se era o Edward o dono dessa energia ou não. Nota – 3


    Edward: Assim como seu adversário, prologo bem descrito e a ideia de como iniciou sua narrativa também foi ótima, tirando um simples fato, quem é Croco? Todos sabemos que EU sou o Croco, mas na narrativa, naquele mundo onde claramente você deixou a entender que é o mundo onde Edward e Alphonse vivem, Croco não existe. Ao longo da luta, você faz referência cômica até mesmo do meu nariz, ou seja, a quarta parede foi quebrada lindamente no prologo (e durante a luta quando Croco é citado). Se fosse algum personagem como o deadpool, por exemplo, cairia muito bem isso, mas Edward mesmo sendo cômico várias vezes, não chega a se comunicar ou tentar se relacionar com o leitor na série. Nota – 3



    Round 1


    Zaraki: Morno, sem nenhuma surpresa, o que é compreensível por ser o primeiro round da luta. Gostei do fato de manter o costume antigo (e em Bleach) de se apresentar antes de iniciar uma luta. Nota – 5

    Edward: Igualmente morno, mas também é compreensível, pelo mesmo motivo citado no round de Zaraki. Apenas achei que as lembranças foram forçadas no Round, não vi uma necessidade forte de introduzir ambas na narrativa, porém nada que prejudique o decorrer da luta. Nota – 5



    Round 2



    Zaraki: Morno, novamente sem nenhuma surpresa ou ideia. Sinceramente tive a sensação de ler o primeiro Round novamente. Nota – 4

    Edward: Nada a apontar. Bem descrito e fácil de compreender. Nota – 5



    Round 3



    Zaraki: Sem muitas surpresas. Gostei do fato de usar a insanidade do Zaraki em avançar sem se preocupar com danos, coisa que o mesmo realmente faria. Porém novamente, a descrição ofensiva dá a entender que estou lendo o round anterior. Nota – 4

    Edward: Neste round a descrição dos danos e golpes são muito boas, porém apenas um fato pesa mais que tudo isso. Como a pedra filosofal foi parar ali? Uma coisa é ir atrás dela achando que ela está no barco, outra é ACHAR. Até o momento a caixa não tinha sido citada na luta e do nada apareceu no chão perto de vocês. Sinceramente lendo esse round dá uma sensação de que você forçou a pedra por não ter mais ideias do que fazer, o que acho que não é verdade. Sem contar no peso e sacrifício necessário para criar uma pedra. Nota – 1



    Round 4



    Zaraki: Sem esforço, é possível colocar o round 2, 3 e 4 num só. Nada de “novo” apenas usando da força física e insanidade. Na atual situação/duração da luta, quem lê espera algo novo e poderoso, porém nada acontece. Devido à passividade dos últimos posts... Nota – 3

    Edward: A escrita do Leo eu acho (nesta luta) muito superior à do Billy. Ele descreve alguns detalhes importantes durante a luta que é possível abrir a mente do leitor e criar a imagem certa das suas ações. Mas também peca em alguns fatores que eram para ser simples, como por exemplo o Edward querer bater de frente com o Zaraki (está usando a pedra filosofal, ok) porém isso acontece a luta inteira. O Edward é um personagem que se precisar fugir e bolar uma estratégia, ele vai fazer. Outro fato é a intensidade dos golpes visando “matar” o Shinigami. É explicado que o alquimista acreditaria que seu inimigo não sairia morto depois de suas ações, mas mesmo assim Edward não é alguém que faria isso com um “humano”. Claramente já é possível concluir que o shinigami não é um Homúnculo aos olhos do alquimista, porém isso não é aproveitado em nenhum momento. Nota – 4



    Round 5



    Zaraki: Finalmente! Aleluia algo que não se “iguala” aos outros rounds foi feito. O Fato de usar a shikai foi muito bom, demonstrou muito bem o poder destrutivo da mesma, porém, foi só isso. Realizou apenas um movimento com a Shikai ativa e esqueceu do oponente. Parece que estava mais preocupado em destruir tudo para acabar com aquilo logo, do que terminar a luta com o garoto. Nota – 4


    Edward:
    O melhor momento de Edward na luta inteira. A junção do momento e Alphonse seguido do encontro dos irmãos, foi muito bom. Porém, assim como seu adversário, parece que esqueceu ao final de se “preocupar” com o inimigo. Mas nada que tire o peso da boa descrição e narrativa. Nota - 5




    Resultado

    EMPATE


    Zaraki: 23
    Edward: 23



    Sinceramente, achei a luta muito “fraca”. Ambos poderiam ter usado melhor dos seus personagens e realizado ações mais bem elaboradas na parte ofensiva.

    Leonardo descreve na minha opinião muito melhor, porém alguns erros de continuidade do próprio personagem e ações duvidosas igualam o nível da luta. Algumas manias ainda existem (arquiteto?) Mas nada que interfira na continuidade da luta.

    Billy, não faz nada espetacular a luta inteira, mas também não peca muito e mantém o nível “mediano” em toda sua sequência de rounds.

    Sei que essa foi a luta de ambos após muito tempo, é normal que algumas coisas passem despercebidas. Mas claramente é possível distinguir a maneira de escrita de um e outro. No caso do Leonardo, algumas coisas foram adicionadas na narrativa, mas que não eram necessárias, dando um entender de “é necessário ter isso na luta, então vai ser aqui que eu vou inserir”. Já Billy tem aquela escrita mais simples e compacta, utilizando poucas imagens e maior descrição. Nesse caso, é importante separar bem a escrita para que a leitura não seja maçante.

    Espero que aconteça uma nova luta entre ambos usando o “máximo”, e eu aceitaria julgar novamente.



    Ambos estão de parabéns e agradeço por darem continuidade no fórum com esta luta!
    avatar
    ale_allen
    Admin

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 03/02/2016

    Re: Edward Elric X Zaraki Kenpachi

    Mensagem por ale_allen em Ter Mar 28, 2017 12:57 am



    Por favor, ouçam essa musica, pois tudo fará mais sentido, agora você está vendo pela mira da minha incrível fucking sniper direto até a esse cara bosta cheio de espetos no lugar de cabelo e vivendo uma moda estranha sobre piratas de tapa olho... Que bom que ele está sorrindo! Xiiiiis



    Deadpool apertava o gatilho que em poucos segundos se colidia com a cabeça do capitão Zaraki, estourando seus miolos espalhando seus restos cerebrais por toda a sala, o que teria naquela bala que poderia fazer o que Edward não fez na luta toda? Adamantium, derretido e retirado direto da fonte de um grande amigo que morreu recentemente num filme de grande sucesso no cinema que não quero comentar o nome, mas eu iria de Logan assisti-lo.
    Saltando da árvore que estava encima, caindo e apertando uma arma que lança um arpão, via Edward ao longe e Alfonse estagnados com o que aconteceras, sem entender o ocorrido e com pouco tempo de reação,  rasgando o peitoral do homem de metal, a armadura humana, puxando com tudo fazendo com que o mesmo seja arrastado e solte Ed, que gritava por seu irmão, o cabo vinha de aço trazia o homem de metal até uma poça de lava, na qual devido a seu peso começava a afundar, gritando não de dor, afinal, ele não deve sentir a dor, a não ser a da morte. Gritando igual uma menininha: "Ed... ED... ED!!!!!" argh.


    -♫Just call me angel of the morning, angel♫

    Cantarolando, Deadpool ia balançando os braços, saltitando como uma criança, passava lateralmente por Al, caminhando e chegando a Ed, que chorando fica em pé cambaleando, tenta desferir um soco no Mercenário Tagarela, que desvia com um passo de dança para o lado e logo em seguida para trás, deixando aquele que já não tinha mais forças cair no chão, as lágrimas ficavam incontroláveis ao ver o fim de seu irmão ser sugado pela lava, ficava com a cara no chão chorando, enquanto o mercenário agachava, com uma .40 em mãos, pressionando a cabeça de Edward contra o chão com ela.

    -Oooh, não chora, você já vai morrer, eu vou cuidar disso pra você... Eu montei tudo isso, pra ver um grande show, mas vocês me entediaram... Ai resolvi vim aqui e matar vocês!

    -Só mais uma coisa, segundo seu contrato de trabalho, você não pode quebrar a 4 parede! Apenas eu posso falar do narigudo que todos conhecem como Croco, do gordo do Allen e Caim, da cabeça ambulante que é o Billy,  e de uma carinha ai que chamam de Mexicano, mas não aqueles de novela, sim aqueles que você paga para fazer algo que você não quer...


    BUUUUUUM! Obrigado a todos por acompanharem meu canal pool32CMWolvis2 ! Byyye


    avatar
    ale_allen
    Admin

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 03/02/2016

    Re: Edward Elric X Zaraki Kenpachi

    Mensagem por ale_allen em Ter Mar 28, 2017 2:39 am

    Julgamento:

    Prologo

    Zaraki - 4

    Bom, legal, porém ficou faltando uma pitada de pimenta, o motivo por Zaraki querer ir é até ok, porém essa crença cega dele sem o questionamento, pelo menos pela afirmação de não haver nenhuma reiatsu, faz parecer que foi algo escrito um pouco até corrido, não deixando se tornar perfeito.

    Edward - 4

    Trás grande entusiasmo para o combate, alegria, um personagem principal muito cativante, porém lhe falta criatividade, a quebra da 4 parede referenciando um off em seu post é um tanto desnecessária com um mundo tão abrangente como FMA, acredito que você descreva muito bem , mas falhou legal nisso.


    Round 1

    Zaraki - 4

    Seu ataque é simples e direto, faltou ao meu ver descrever um pouco que a força fisica atribuida por Zaraki involuntariamente utiliza sua reiatsu, que querendo ou não tras a brutalidade em seus golpes de forma mais explicativa, deixa brexa para pessoas que não tem ideia sobre o que é o golpe para recebe-lo ou não, de resto está indo bem.

    Edward - 5

    Descreve muito bem e mostra bem sua movimentação, acredito que foi bem convincente ao trazer ao publico o que você quer passar. Faltou de certo modo um contra-golpe, porém não tira a nota de excelencia no post por respeitar todos os pontos e criterios que faz um post ser correto.


    Round 2

    Zaraki - 3

    Novamente você cai de qualidade por manter o mesmo ataque que o anterior sem a passagem clara, claro para todo off, que os golpes do Zaraki são carregados por sua reiatsu, o que torna eles destrutivos e até fatais para quem receber de peito aberto, ficaria muito mais aberto ao post do Ed, que leva um golpe, porém é minimizado, todos nós sabemos, levando esse golpe do Zaraki, como já foi levado no mesmo local, abriu uma senhora bouceta no adversário. Você está indo muito bem com o personagem, trazendo a agressividade do mesmo, apenas corte o papo e melhore na transcrição que fica show!

    Edward - 4

    Contragolpeou muito bem, porém acredito que exista uma falha por parte do off em saber que o golpe da lamina do Zaraki causaria apenas um ferimento leve no ombro, traz muita euforia com o Ed, fazendo com que o clamor pelo personagem principal de certa forma aconteça no combate, mesmo contra o sanguinário cativante que é o Zaraki para muitos retardados psicopatas.


    Round 3

    Zaraki - 4

    Seu ataque deu uma evoluida, modificada, tras a agrassividade do Shinigami que conhecemos, só que continua faltando você passar ao leitor o que torna o Zaraki o Zaraki, sua reiatsu quase infinita, por mais que traga como uma aura que transmite medo ao seu adversário, eles precisam saber que não é apenas medo, é como um sentimento de morte, mas continua muito bem com o personagem.

    Edward - 2

    Ed, Ed, Ed, não é só de apanhar que vive um rpg, o golpe que vinha rasgando o cenário acredito que podia ter pego sim, porém em cheio? Acho mais impactante a espadada no ombro que o golpe em si lançado, pois poderia ser criadas mais barreiras para diminuir o impacto que te jogaria proximo a pedra, que convenhamos, é como esbarrar numa 12 carregada a uns 5 metros de um ladrão com faca, essa parte poderia ser melhor trabalhada, você está descrevendo bem e trazendo grande emoção ao duelo, porém falta coesão.

    Round 4

    Zaraki - 3

    Se torna um pouco invulneravel, o que não vemos muito no Zaraki quando enfrenta oponentes com certa força, acredito que levar certos golpes não o torne mais passivel de derrota interpretativa, pelo contrário, traria para nós a emoção de ver o Zaraki saciando sedo pelo combate, pois até agora sinto falta disso e acredito que pecou nessa oportunidade que teve. Seus ataques não são ruim para um Zaraki, mas transmite uma luta morna.

    Edward - 4

    Essa emoção impactante é o que buscamos quando queremos e escolhemos o personagem certo, acredito que agora você explorou bem mais a estratégia junto ao conhecimento da arena e do personagem adversário, que não adianta ficar jogando coisas contra ele ou partir para cima, mas sim neutralizá-lo, grande post.

    Round 5

    Zaraki - 4

    Agora sim, vemos o que pode se dizer do poder do Zaraki em ação, total destruição sem perguntas nem por que, apenas para acabar com tudo, só faltou algo que vocês esquecelo logo ali... Atacar seu adversário, não acho que o Zaraki deixaria passar isso, por esse motivo não foi 5.

    Edward - 3

    Vamos concordar em não discordar? Mimi definiria esse round, um colapso aconteceu aqui e o que foi visto por seus olhos foi como se fosse um ataque apenas a mansão, o golpe cortou toda a ilha, foi impactante a mexer com a estrutura toda, tornaria muito dificil a movimentação e construindo estruturas que vem do chão que está perdendo totalmente sua base, faz diminuir o golpe, mesmo que possivel, não é trazido ao leitor a informação, mesmo com o que poderia ser visto por Alfonse de fora, fora o ignorar total de seu adversário, que agora estava em seu máximo, a batalha acabou? ok! mas a visão que ficamos para quem lê é como se o Zaraki simplemsmente congelasse, e ali ficasse.



    Foi trazer a definicição:

    22 ZARAKI
    x
    22 EDWARD


    EMPATE


    Por que?

    A luta foi morna em seu total, porém acredito que ao faltar mais detalhes e Zarakismos ao Billy, também falta coesão em Edward, que por mais que traga a emoção ao embate, deixa aquela pitadinha de COMO ASSIM CARAIO A PEDRA FILOSOFAL ALI DO NADA CARAIO QUEISSOCARAIO?! O Zaraki do Billy é bom, falta ao mesmo o estimulo, pois como falei no chat, para mim ler aqui é como ver um pedaço do que lemos nas hqs e vemos nos animes, e gosto quando isso é passado, vi bem pouco disso aqui, pois as possibilidades para ambos eram imensas, e ficou simplesmente no O.K.

    Obrigado a todos e solicito o julgamento do Caim para esse embate.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Edward Elric X Zaraki Kenpachi

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui Dez 14, 2017 4:59 am